Adolescência do bebê: Laura descobriu que tem desejos e opiniões próprias


Por Gisele Burjack 05.08.17 13h13 - atualizada 05.08.17 13h19
  •  Adolescência do bebê: Laura descobriu que tem desejos e opiniões próprias Laura em um dos seus momentos de sapequices (Foto: Registro de Família)

Já faz algum tempo que o temperamento da Laura mudou drasticamente, de menina calma e carinhosa pra rebelde e impaciente. Descobri que esse período, que rodeia os 2 anos, é comumente chamado de adolescência do bebê, pelo fato de o comportamento da criança se assemelhar em muitos aspectos ao de um adolescente.

Nessa fase o bebê começa a perceber que possui desejos e opiniões próprias, e para externar isso sua principal atitude é contrariar tudo que vem dos pais.

Estamos passando por isso com a Laura. Tudo que pedimos ou propomos ela nega avidamente. Até usei estratégias de psicologia inversa com ela, o que funcionou por um tempo, até que ela percebeu o jogo (rsrs). Outro ponto, preocupante até, são os cenários de estresse. Laura dá tapas, arremessa objetos, grita ou se joga pra trás toda vez que seu desejo não é atendido.

Percebemos que o diálogo não resolvia esse tipo de situação, então instituímos o cantinho do pensamento, que é um tamboretinho no canto da sala, pra onde ela vai toda vez que se comporta mal. Temos obtido bons resultados até então com isso.

Eu acredito que é importante ser rígido com a criança, mas também acredito no espaço que cada pessoa precisa para se entender e evoluir, por isso não brigamos com ela abruptamente quando ela faz birras, visto que muitas vezes essas birras representam não só um desejo dela, mas uma necessidade, então é importante aguçar a sensibilidade pra não agir de forma repressora ou ditadora demais.

Queremos que a Laura tenha liberdade em se expressar, que tenha liberdade para evoluir e por isso ponderamos bastante em relação ao melhor modo de passarmos por essa complicada fase.

PS. Os episódios mais críticos, no nosso caso, geralmente ocorrem na presença da mãe.

Referência: http://bebe.abril.com.br/familia/adolescencia-do-bebe-a-terrivel-crise-dos-2-anos/

GISELE BURJACK é jornalista, mãe da Laura, 1 ano e 10 meses, e junto com o marido, Caetano Finisterre, escreve o blog nossavidacomlaura.com.br.  

    

 

 

 

+ Lidas
  • Receitinhas para um Natal mais colorido e saudável com as crianças
  • Acampamento modelo do Escoteiros John Knox no Capim Dourado encerra neste domingo, 11
  • Ano Novo: 5 dicas para um Réveillon seguro com as crianças
  • Consumo consciente: prática deve ser ensinada pelos pais e escola desde cedo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.